Blog1

Serviço de Teleassintência de Santos SP, deverá cadastar mais de 200 idosos.

Depois de abrir uma licitação para formalizar o projeto de teleassistências, a Prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo, e a empresa responsável, ampliarão o serviço de atendimento aos idosos da cidade. De acordo com o coordenador de Atendimento Domiciliar, Devanir Paz, o projeto terá novas frentes até o próximo mês.

A administração municipal ainda não divulgou o nome da empresa vencedora do processo de licitação. Como 50 idosos já participam do projeto, outros 200 serão cadastrados a partir da assinatura.

De acordo com dados do IBGE, a cidade de Santos tem uma estimativa de 433 mil habitantes, sendo 86 mil idosos. A intenção do projeto é atingir as pessoas que moram ou passam boa parte do dia sozinhas, que tenham problemas cardiovasculares, diabetes e outras doenças que necessitam de cuidados especiais.

Segundo o coordenador, Santos é a cidade com maior densidade demográfica de idosos do país. Por isso, cabe a secretaria de saúde pensar em alternativas para aperfeiçoar o atendimento aos moradores.

“Esse projeto, que agora é um serviço, foca o olhar diferenciado para essa população. É uma ferramenta tecnológica, que visa dar um atendimento de urgência mais específico para este idoso. O serviço, em si, não é de saúde, ou seja, não há um profissional de saúde dando atendimento. Ele é uma interface entre uma necessidade e o serviço de emergência ou familiares”, disse.

Após realizar o cadastro dos idosos, uma rede de contatos é formada para que o atendimento seja efetuado. “Quando há um chamado, vai aparecer, na tela, o nome de quem está chamando, o endereço e uma série de informações. A filha, um vizinho, um amigo. Além disso, aparece outras informações também sobre essas pessoas”, falou.

O serviço tem o objetivo, também, de evitar chamados desnecessários ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). “Com esse serviço, a gente filtra e evita até chamados desnecessários ao SAMU. Pegando a rede de contatos e conversando, às vezes, já resolve um problema menor”, completou.

A aposentada Maria de Lourdes possui o serviço há dois anos. Ela faz parte do grupo de pessoas que atende aos critérios estabelecidos para a distribuição.

O atendimento, mas defende a ampliação do projeto. “Isso (o relógio) é muito importante. Um dia antes de receber, tomei um tombo e, se eu já tivesse o relógio, poderia ter recebido o atendimento mais rápido”, explicou.

Com a ampliação, que deve chegar a cerca de 250 relógios espalhados pela cidade, a Secretaria de Saúde estudará, durante um ano, se haverá a necessidade de ampliar o serviço. Os critérios para participar do projeto serão publicados no Diário Oficial da cidade.

Fonte: http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/09/servico-de-teleassistencia-de-santos-sp-devera-cadastrar-mais-200-idosos.html

COMPARTILHAR

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fechar Menu